domingo, 29 de novembro de 2009

consciência

Mariana senta e escreve, escreve tudo, tudo o que ela não consegue falar. Ela não sabe, não sabe de nada. Ela não queria mais existir, mas ela não quer se matar, isso nunca. Só acha que seria mais fácil não existir, assim ela não teria problemas, nem ele.
O que ela sente por ele? Ele falou que a amava um dia mas... isso é passado. Só que o passado prega peças na gente e a gente acaba sofrendo com isso.
Ciúmes? Como assim Mariana? Ele não te quer mais, supere isso. Agora ele gosta de outra, supere isso.
Você preferiu ficar só. "Eu quero liberdade", você disse. Por que agora você quer ele? Você não já tem o outro? O coração do outro que está com você agora?
"Coração divido" ela escreve no papel. Não Mariana, isso não existe, confie na sua consciência, olha aqui EU ESTOU GRITANDO PELA SUA ATENÇÃO.
Mas não, Mariana nunca escuta o que a voz do seu interior te diz, ela está sempre errando, quando finalmente ela irá acertar? Isso machuca Mariana, machuca as pessoas em volta de Mariana.
"O aperto dentro de mim só cresce" ela escreve de novo. Ela chora. Mariana... a vida é assim mesmo.
- Tudo tem um propósito não é? As coisas só acontecem porque tem que acontecer?
- Sim filha, é isso mesmo.
Então tá tudo certo Mariana. Era pra você fazê-lo sofrer porque era o destino, me poupe de histórias de que tudo tem que acontecer. Você que faz tudo errado, endireite isso.
Mariana enlouqueceu.

3 comentários:

Matheus Tomas disse...

Laysinha, amei o que vc esceveu. Continue assim. Bj linda.

Paulinha Fernandes disse...

Me identifiquei com Mariana e já estou perto de enlouquecer...

oi (: disse...

O: . é a vida é bem difícil